Quando senti pela primeira vez

gu

Com o passar dos anos vamos criamos novas amizades e começamos a conhecer outras pessoas e, de repente, aquela monotonia de todos os dias, que te acompanhou por muito tempo, foi rompida. Na verdade você não sabia que esse tipo de coisa poderia existir.

Isso pode acontecer das maneiras mais variadas e inusitadas possíveis, podendo ser até mesmo no momento em que você está simplesmente andando pelo corredor e alguém te para pra pedir uma informação. O quão clichê isso pode parecer?

A principio, não temos noção do que aconteceu ou muito menos o que isso significa, mas, com o passar do tempo, vamos percebendo que, de certa forma, aquele primeiro momento foi essencial para, em um futuro mais próximo, explicar o que estamos sentindo. Começa com uma sensação diferente de tudo o que já sentimos antes, e é tão intenso que nos faz refletir o motivo das coisas mudarem de uma hora para a outra: em um instante não se sente nada e logo em seguida o que parecia não ter importância, torna-se tão intenso que tudo o que você faz e pensar sobre.

Nesse meio tempo há um momento em especial, que é quando encontramos alguém que nos faça sentir um quentinho no coração. Essa pessoa é com quem você se identifica, que te faz expandir horizontes, explorar tudo aquilo que você sabia que era capaz de fazer mas por algum motivo ainda não tinha feito. É a razão que nos faz parar de prestar atenção na aula só para poder ficar pensando nela e, ainda assim, se sentir grato só em poder estar em sua presença. É a pessoa que faz a gente sorrir só pra poder ver nossa felicidade.

Nesse momento, encontramos a nos mesmo em um outro alguém. É quando a mesma coisa acontece em na outra pessoa e tudo se torna especial para vocês.

Quando nos damos conta estamos completamente apaixonados de uma maneira fora do normal, ainda mais se ambos estão em perfeita sincronia e têm os mesmos objetivos de vida. Essa é a parte em que começamos a pensar no futuro.

Será que essa é com essa pessoa com quem vou estar aproveitando a vida da melhor maneira possível?

Para responder essa pergunta precisamos saber apenas de uma coisa: se esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos (ou horas), preste atenção. Pode ser a pessoa mais importante da sua vida.

 

Resenha de filme: Os oito odiados

os oito odiados mas enfim

Semana passada fui ao cinema assistir o novo filme do Tarantino – Os Oito Odiados – e foi uma coisa só.

O filme começa no meio da neve e, aos poucos, surge uma caroça com um cocheiro, uma prisioneira chamada Daisy Domergue (Jennifer Jason Leigh) e o caça recompensas John Ruth (Kurt Russell). No caminho, eles encontram um tal de Major Marquis Warren (Samuel L. Jackson) – também caçador de recompensas – que pede carona pois seus cavalos não teriam resistido à tempestade. No decorrer da viagem para a cidade de Red Rock, eles encontram pelo caminho mais uma pessoa, o suposto novo xerife Chris Mannix (Walton Goggins) que diz o mesmo sobre tempestade e seus cavalos. John, receoso que os dois passageiros estivessem tramando um plano para roubar sua prisioneira e recompensa, deixa o xerife subir contanto que entregasse suas armas. Sentado, Major Warren e Chris Mannix começam a apresentar diferenças raciais e Jhon entende que os dois não poderiam ser comparsas e segue viagem rumo à cidade. Essa primeira parte se desenvolve em quase uma hora e meia, o que fez muita gente sair das salas de cinema antes que o filme acabasse, kkk.

Durante o caminho a tempestade fica cada vez mais forte, o que os faz parar e esperar. Warren os leva à cabana da Minnie. Chegando lá, percebe que nem a Minnie ou seu marido estavam, mas sim um tal de Bob (Demian Bichir) – mexicano – um general Sandy Smithers (Bruce Dern), um procurador Oswaldo Mobray (Tim Roth), Joe Gage (Michael Madsen) – o vaqueiro.

os oito odiados 2 mas enfim

De cima para baixo: Oswaldo Mobray, Xerife Chris Mannix, Joe Gage, John Ruth, Major Warren, Daisy Domergue, General Smithers e Bob

O filme é dividido em cinco partes, mas só começa a se desenvolver a partir da chegada deles ao armazém da Minnie, o que demora um pouco.

Sete pessoas e uma criminosa, presos pela tempestade de neve, o que poderia sair???


Minha opinião: só assista se você estiver disposto a não desistir nas primeiras horas, porque só assim você pode entender o filme por completo.

Final das Férias

final de ferias mas enfim

Infelizmente chegou aquela hora que temos que dizer adeus à folga de acordar mais tarde, poder ficar acordados até altas horas fazendo vários nadas, é duro mais temos que encarar isso e seguir nossas vidas.

Esse ano será um novo ano para mim, afinal, para todos nós. Tirei essa última semana para refletir bastante sobre tudo.

No ano passado, algumas coisas estavam me consumindo absurdamente, e eu estava muito desmotivado com a vida, pode ser até um pouco depressivo, mas é a verdade. Com o tempo, fui ajustando e resolvendo aos poucos isso, e agora estou me sentindo bem melhor.

Já programei bastante conteúdo para o blog, dentre eles alguns vídeos, crônicas, desenhos, resenhas, enfim, muita coisa legal e que eu adoro fazer e deixei de lado.

Ah, esse ano é o meu ano de vestibular, já estou estudando bastante e me sinto bem mais confiante pra fazer às provas, espero muito passar na fau e fazer meu trote com louvor, hahaha.

Enfim, esse ano promete, então, como as nada cai de bandeja pra gente, vamos deixar a preguiça de lado e tornar nossos sonho possíveis!

Minhas metas para 2016

ano novo mas enfim

Todo final de ano sempre paro para refletir sobre todas as promessas que fiz em cada ano, mas algumas vezes nem tudo sai como planejamos. Pensando nisso, resolvi escrever meus principais objetivos para 2016 – que são difíceis mas não impossíveis – assim, estabelecendo metas e inspirando outras pessoas a fazerem o mesmo. Vamos começar:

6. Atualizar o Layout do Blog

Pra quem não sabe, quem fez esse lindo design e programação do blog fui eu, mas estou sentindo que já está na hora de dar um upgrade nele e espero terminar antes de fevereiro de 2016.

5. Gravar vídeos

Sim, sempre quis gravar alguns vídeos de diversos interesses, mas principalmente voltado para minha rotina e cotidiano. O único problema é que gravar, editar e subir o vídeo demanda muito tempo, e no momento tenho que me dedicar mais ao nº 1.

4. Guardar/Fazer um dinheirinho

Não sou uma pessoa que gasta horrores, mas eu preciso urgentemente começar a guardar mais dinheiro, o que envolve o objetivo 1 também.

cofre dinheiro

3. Escrever com maior frequência

Em 2015 eu abandonei um pouco o blog, e nesse meio tempo eu percebi que realmente gostava de escrever, e que a ausência disso estava meio que me chateando, então resolvi que me aprofundarei mais na escrita. Pode ser que tudo isso tenha a ver um pouquinho com alguns jornalistas que conheci.

2. Ler todos os livros que estão acumulados em minha prateleira

Pode até parecer brincadeira, mas eu tenho mais de 10 livros novinhos esperando para serem lidos em minha prateleira. Sei que é vergonhoso, e junto a esse objetivo entra um outro que trabalha em conjunto, que é usar menos o celular/internet e me dedicar mais à esse tipo de informação que eu deixei de lado.

1. Passar na faculdade

Muita gente sempre me pergunta esporadicamente o que eu estou fazendo da vida, e quando digo que estou fazendo meu segundo ano de cursinho, muitos não entendem o motivo.

Eu escolhi cursar arquitetura na USP, e na metade do primeiro ano de cursinho já percebi que não estava preparado para o vestibular, não tinha bases suficientes para fazer a prova e, como tenho apenas 18 aninhos, posso aguardar mais um ano e focar naquilo que realmente desejo. Entretanto, caso com mais um ano eu não passe, não me importarei de fazer outras faculdades, até mesmo particular, se for necessário.

fau

Esses são meus objetivos para 2016, e a cada mês vou fazer um post aqui no blog pra esclarecer o que estou fazendo para atingi-los.

E vocês, quais são suas metas de ano novo?

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10